quarta-feira, 27 de outubro de 2010

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Como desgastar a dor, se não sendo
descontando nas pessoas ou escrevendo?

Orgulho de mulher

Firma o semblante, filha
arfa o peito
um samba nos quadris
ponta-pé direito, ponta-pé esquerdo, caminha reto
olhar de mula com tapa

faz de você mulher
olha pra frente e vai
manda teu rebolado dizer que tá em paz
que tá gostosa
que tá sozinha
que tá bem

diz pra esse canalha
com esse gingado
diz pra ele o que você nunca teve certeza
maquia teu orgulho, com razão

espezinha o coitado
com seu ar resoluto
e tua cabeça dura
diz sóbria,
fala o que toda mulher quer falar:
você acabou com minha vida, babaca.
Diz isso mas não conta o resto.
Maquia teu orgulho com a razão,
hoje você fica por cima.

Pontapé, pontapé, caminha reto
Sai feliz assim
com a cara sisuda
e o peito ruim
sai bonita
e sem mim.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Peco pelo falar.
Poesia é bonita pra quem é sádico.
Meu samba é Nelson Cavaquinho puro,
minha lástima é tal.

Pegue toda sua dúvida e enfie... na sua vida.
Ela é linda. Ela é sua.
Não divida, cultive isso, não acredite no cachorro, não acredite na igreja, não acredite na família, não acredite no amor. Morra sozinho.

Não tem porque dizer, eles não vão entender mesmo.
Porque escrevi? Para que você veja. A vida é doce, desde que não valha a pena.